O projeto Trago? foi desenvolvido por Jocilone Júnior ao logo do Preamar Artes Visuais 2019. Foram muitas experiências vividas no Porto Iracema desde o percurso de Artes Gráficas, quando em sua primeira exposição, no Rotas de Criação, apresentou seus exercícios de interação com o público apresentando seu caderno e deixando outro caderno aberto para a participação de quem quisesse.

No Preamar Jocilone se depara com novos desafios até chegar em Trago?

Jocilone Jr. –

Formado em Design de Interiores na Estácio. Experiências na área de Design gráfico, publicidade, ilustração, vídeo, animação e projetista. Fez cursos na Gracom, de ferramentas digitais da Adobe, Ilustração no Senac e de Projetista de móveis na MaisDesign. Participou de oficinas de encadernação no Porto Iracema das Artes e na Caixa Cultural ministrada por Julião, oficina de Marcas e Símbolos na Unifor e participo do Laboratório de Experimentações Estéticas que é ministrado pela artista Claudia Sampaio. Ministrou três oficinas de encadernação artística na Estácio, no evento Cabeças de Papel e no estúdio de tatuagem Legacy em Parceria com Mateus Alves na Feitio Arte. Participei de uma exposição coletiva na Escola Mais Design. Fiz percurso de Artes Gráficas no Porto Iracema das Artes onde tive trabalho exposto. Trabalhei com encadernação artesanal na Feitio arte, desenvolvo produção artística no suporte do livro e caderno de artista. Fez curso de artefatos em couro na Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho e foi aluno do Preamar de Artes Visuais no Porto Iracema das Artes. Atualmente, em 2020, vem explorando o campo do audiovisual e foi contemplado no Mostra ART 120” no Centro Cultural Vale do Maranhão.

 

Abaixo um questionário elaborado por Waléria Américo para a reflexão do artista sobre o próprio trabalho:

Trago?

1. Diante de Trago? visualizei um horizonte onde a mensagem pede proximidade, um percurso do corpo se mantém para interação com a obra que me remeteu ao processo movente desenvolvido na pesquisa, ou seja, a coleta do objeto carteira de cigarro durante seu transitar pela cidade. Vamos começar deste ponto, a recolha do que te aparece no caminho, a caixa e sua materialidade junto a informação visual. Como se deu a vontade de colecionar as carteiras de cigarros? E qual a sua relação com os elementos visuais e texto que habitam as descartáveis caixas de papel?

2. Sabendo que você não é fumante eu volto a uma frase que colocou durante a orientação no projeto Preamar: “Eu quero que o trabalho fale de vida.” Neste sentido eu fico pensando em outra qualidade sensível que você estabelece com o objeto, a informação é simbólica e entre a mensagem original e alterada reside o ato de apagar que é também re-escreve a pergunta: Trago? Então o que o artista traz para o mundo? Quais as descobertas no trajeto que vai do projeto para a obra exposta no Porto Iracema?

3. Passada a exposição Pequenas invenções para existir no mar o que tem realizado de pesquisa nas artes visuais? Durante o Preamar você tinha demonstrado um especial interesse em Livro de Artista, dentre outras expressões artísticas no campo da imagem e publicações. Como tem projetado a sua produção depois da realização da obra Trago? ?

Fotos Té Pinheiro:

Imagens do processo de pesquisa registradas pelo artista: