O módulo “Curadoria e expografia”, ministrado pela artista visual Waléria Américo, funcionou como “um lugar de escuta” de projetos artísticos que buscou o aprofundamento de questões dos campos conceitual e técnico da obra de arte. A ideia central para o encontro com os artistas foi o debate dos temas individuais da pesquisa e suas aplicações no contexto da Exposição PREAMAR. A orientação dos projetos teve como objetivos específico: o desenvolvimento do “artista como produtor” do seu projeto; o reconhecimento do processo artístico como “espaço de pesquisa” ou ateliê da obra; a investigação dos múltiplos caminhos para a finalização da obra e suas “conversações” com o público. A artista também ministro este módulo no PREAMAR de Artes Visuais.

Encontro entre os alunos do PREAMAR de Fotopoéticas e Artes Visuais para discutir os projetos (Fotos de Té Pinheiro)
Clique aqui e veja mais imagens

Depois dos encontros coletivos, Waléria Américo convidou os artistas a seguir pensando sobre o seus processos criativos a partir de uma série de perguntas. Confira as entrevistas.

Beatriz Almeida
Jessika Barbosa
Rômulo Silveira
Sidnei Maia

Sobre Waléria Américo

Waléria Américo nasceu em Fortaleza (Brasil), em 1979. É mestre em Arte Multimedia – Performance & Instalação pela Universidade de Lisboa e graduada em Artes Visuais pela Faculdade da Grande Fortaleza,
com especialização em Audiovisual e Mídias Eletrônicas pela Universidade Federal do Ceará. Como artista visual, trabalha entre o vídeo, a fotografia, a instalação e a performance, pesquisando e experimentando as relações de corporificação, trajetividade e co-presença entre singularidade, entorno, habitação e deslocamento. Sua trajetória artística se desdobra, de modo não-linear, numa constante atenção às reciprocidades entre corpo e lugar, que vem se traduzindo numa série de performances site-specific e performances-para-a- imagem, materializadas ora em objetos e instalações, ora em fotografia e vídeo. Adicionalmente, uma atenção ao Outro a tem levado a considerar o aspecto colaborativo implicado no trabalho artístico, através de proposições nas quais a materialidade da conversa e da convivência é explorada em imagens-paisagem que se constroem como convites ao atravessamento e à habitação. Recentemente, um especial interesse em pesquisar as potencialidades do deslocamento como ferramenta para a produção de suspensão e permanência a tem impulsionado a explorar as intercessões entre som, oralidade e performatividade.

Para saber mais sobre o percurso da artista, acesse o site:
https://www.waleriaamerico.com/