A exposição “Pequenas invenções para existir no mar” reúne obras de artistas que participaram do PREAMAR no segundo semestre de 2019. Os trabalhos ficarão expostos até dia 28 de fevereiro, no pátio da Escola

O Porto Iracema das Artes abriu à visitação, no dia 17 de dezembro de 2019, a mostra coletiva dos alunos do Programa de Formação Básica de Artes Visuais e de Fotopoéticas, que integraram o PREAMAR no segundo semestre desse ano. A mostra “Pequenas invenções para existir no mar” apresenta 15 trabalhos entre esculturas, desenhos, fotografias, instalações, performances e vídeos e parte do tema “Poéticas das Existências”, eixo norteador das formações na Escola em 2019. A exposição está instalada no Pátio da Escola e na Galeria Leonilson, com acesso gratuito, e segue em exibição até 28 de fevereiro de 2020.

A exposição, que integra a programação da 7ª Mostra de Artes do Porto Iracema (MOPI) apresenta obras pensadas e estruturadas a partir dos encontros, das experiências e partilhas de artistas das Artes Visuais e do Programa de Fotopoéticas, que participaram do percurso formativo em 2019.

No Programa de Fotopoéticas, os projetos foram mediados pelos artistas Louise Félix, Felipe Camilo, Igor de Melo e Waléria Américo. Já nos Cursos Básicos de Artes Visuais, além de Waléria Américo, os trabalhos foram orientados pelos artistas Sabyne Cavalcanti, Jared Domício, Simone Barreto e Waléria Américo.

Abertura da exposição (Foto: Té Pinheiro)

Confira o texto de apresentação da exposição, escrito por Iana Soares, coordenadora do Programa de Fotopoéticas:

 

Pequenas invenções para existir no mar

No ano em que não conseguimos descansar no raso, nem apenas molhar os pés na beira, 16 artistas investigaram estratégias miúdas e imensas para existir em águas profundas. As obras em que agora navegamos foram inventadas quando boiavam e observavam o infinito ou enquanto cresciam escamas e viravam peixes.
Há muitas formas de arriscar um mergulho, sabemos. Fotografias, desenhos, instalações, pinturas, esculturas, performances e vídeos são algumas delas. Todas têm em comum o peito aberto e o espanto de quem assume o desejo da criação no salto. Diante dos perigos, cada corpo descobriu e compartilhou formas de habitar tempestades.
Desde março, estes artistas participam de formações dos Cursos Básicos de Artes Visuais e do Programa de Fotopoéticas da Escola Porto Iracema das Artes. A mostra apresenta projetos desenvolvidos durante o PREAMAR, um ciclo de aprofundamento das pesquisas, mediado por artistas e professores de mares antigos.
Molhados e cheios de sal, podemos ver: ganhamos fôlego. Respiramos fundo. Uma e outra vez. Atravessamos, juntos, este 2019 desmedido. 

Lista dos trabalhos e seus respectivos autores e autoras:

 

Artistas do Preamar de Fotopoéticas

Beatriz Almeida – Matilde, 2019 (Objeto)

Jessika Barbosa – Eutrofização, 2019 (Vídeo-instalação)

Rômulo Silveira – Memória Volátil, 2019 (Fotografia)

Sidnei Maia – Devaneio, 2019 (Instalação)

 

Artistas do Preamar de Artes Visuais

@arth3mis – Desastres cotidianos, 2019 (lambe / instalação)

Camila Vas – O silêncio agrada a todos, 2019 (Instalação)

Érica Nog – Angustipatia, 2019 (Pintura)

Fernanda Barbosa – Acomodando a Falta, 2019 (Instalação)

Iara Alves – Vênus, 2019 (Instalação)

Jeca Pedregulho – Posso te contar um segredo de amor?, 2018/19 (Vídeo e Performance)

Jocilone Junior – Trago?, 2019 (Instalação)

Mateus Leoni – Quarto, 2019 (Instalação)

Leticia Belo – Nostalgia dos dias que te via e falávamos besteiras, 2019 (Pastel seco e macio sobre papel)

Rafaela Teixeira – corpA-guerrilha, 2019 (Vídeo)

Vinicius Braga – Lapsos da memória, 2019 (Pintura)

 

Clique aqui e veja outras imagens da abertura feitas por Té Pinheiro.